O toldo e o menino

O toldo está ali: amarrado. Duas pontas lá em cima, no alto da parede. A terceira, mais embaixo, na mureta da frente. Ele acha que gosta do sol. E fica ali, paradão, se esquentando. Até que chega o vento, todo de uma vez, ninguém sabe de onde.

O que o toldo queria mesmo era ser a parede. Ninguém nem consegue dizer se tá ventando olhando só para ela.

O toldo …