Escolhas

Aceitamos que o despertador toque bem antes do que deveria. Engasgamos com o desjejum, mas o engolimos, porque as coisas são assim mesmo. Apressamo-nos para chegar a um lugar de onde não veremos a hora de ir embora. Convivemos com quem já não nos ocorre esperar um bem dizer.

Que dificuldade de acolher o incerto é essa, que converte em avalanche o desfrute em escolher? Medo que soterra o obliterado …

Ousar e voltar. E voltar a ousar.

Tem hora que dá vontade de largar tudo e sair por aí. Voando feito um grão de poeira. É fechar os olhos e imaginar todos os presentes e futuros que poderiam acontecer, caso apenas estivéssemos dispostos a nos livrar do que julgamos estar determinado por nosso passado. Na maioria das vezes, acabamos por ficar na vontade. Falta a coragem para ser um grão de poeira além de em pensamento. …

Reflexão Claudicante

I – Aquele detalhezinho, ele mesmo

Eu não tenho / Eu não posso / Eu não sou

Mas…

Posso ter / Posso poder / Posso até ser

Eis a questão.

Lembrar que posso ter mas não tenho? Que até poderia poder, mas não posso. Que muito mesmo seria, mas não sou. E ainda assim, dar-me por contente?

O pensamento não tem limites. Pensa até Deus, mesmo que não consiga exatamente …

Diário de Caraíva – Casa Simples

10/01/2018 – Casa Simples

A casa é uma casa simples. Daquelas que têm bem só o básico mesmo. Sem forro no telhado, piso de cimento pintado. De paredes com cores esmaecidas. Cada uma de uma cor diferente, porém todas elas esmaecidas de uma maneira impressionantemente uniforme.

É preciso ficar sozinho para se encontrar, mas o outro é necessário para que você se veja, o tal espelho. Nada fácil essa individuação

“Ser humano e não um pássaro” ou “Rumo ao vento versão 2.0”

Primeira entrevista com um psicanalista. Sentam-se frente a frente. Trocam algumas amenidades e então vem a pergunta: o que o entrevistado esperava daquela análise?

Ele não queria que muita coisa mudasse não. Queria apenas ter um pouco mais de confiança de que um dia não iria se arrepender das decisões que vinha tomando.

Essa confiança pode existir?

Pode.

Mas seria realmente útil?

A vontade, na verdade, era a de aproveitar …